Caí no silêncio há vários dias. Quero falar-te das horas incandescentes que antecedem a noite e não sei como fazê-lo. Às vezes penso que vou encontrar-te na rua mais improvável, que nos sentamos diante do rio e ficamos a trocar pedaços de coisas subitamente importantes: a tua solidão, por exemplo. Mas depois, virando a esquina, todas as esquinas de todos os dias, esperam-me apenas as aves que ninguém sabe de onde partiram.
Vasco Gato

3 comentários:

No Meu Quarto Andar Sem Cave disse...

Por momentos pareceu-me Itália, aquelas cidades pequenas do sul, desorganizadas e caóticas. Mas depois estranhei o céu carregado e a ausência de luz e de azul :)

Onde é? :)

S disse...

e é de facto Itália, momentos antes de cair uma tempestade daquelas... choveu como nunca tinha visto! :)

(vou fazer disto profissão... ir para países onde haja seca e cobrar pela vinda de água, já que ela me persegue para todo o lado onde vou... ;))

No Meu Quarto Andar Sem Cave disse...

Estive no sul, no tacão da bota, e tanto faziam 40 C como chovia imenso tipo clima tropical :)
Vai para África pode ser que não chova :))