beware of the bike


(foto ss)

10 comentários:

via disse...

mto bom, engraçado que há um paralelismo entre a fotografia que tiraste e o quadro do Géricault "A jangada da medusa".

Rui disse...

Joquinha aterrorizou-se ao vê-las em formatura. Por certo não estava a ser marcado um livre directo e não era a consequente barreira o que aquelas duas senhoras estavam a fazer. Não, Joquinha soube imediatamente que elas se estavam a colocar em pose para uma foto.. e se havia coisa que Joquinha não suportava, eram favas guisadas e fotos. Com a roda pedaleira cerebral a cem à hora, logo percebeu que se tentasse voltar para trás não se livraria do enquadramento, assim, engatou a mudança mais rápida e deu às pernas o mais que conseguiu. Mas o terror apoderou-se dele e achou que não havia safa. Vendo-se a ser fotografado, em absoluto desespero, atirou-se pelo chão, mais a bicicleta, tentando deslizar da foto para fora. Espantada com tudo aquilo, a rapariga que se preparava para bater o livre directo, lamentou não ter a máquina fotográfica consigo.

legivel disse...

... num sprint vigoroso, Contador nem reparou que para trás, estatelado no asfalto, tinha ficado Paulinho . Duas fãs do ciclismo e do Tour de France, não ganharam para o susto com a queda do ciclista luso. Não fossem os reflexos de Marie, e Charlotte estaria agora ensopada até aos ossos.
-- Reparaste Marie como os portugueses são exímios a cair?
-- Mas este é o máximo! Já está com uma perna no ar para se levantar...
-- E se o ajudássemos?
-- Boa! Trata tu dele que eu encarrego-me da bicicleta.
E assim fizeram; Charlotte atirou Paulinho para os peixinhos e Marie verificou se a bike estava em condições de seguir viagem. Marie pedalava com Charlote às cavalitas quando se cruzaram com o pelotão. Basso, o italiano, perguntou-lhes
-- Passaram pelo Paulinho?
-- Passámos pois! O homem ia tão cansado que até lhe demos uma marmita com carapaus em molho escabeche...

Pedro Ponte disse...

outros mais devotos diriam... "Deus castiga!" hehehe

kaku disse...

Esta foto está do best!:)
Se eu fosse critica de arte poderia até dizer, depois de aclarar a foz... a fotografa leva-nos numa condução inteligível de um título, circulando a percepção dos dados presentes, de forma indisciplinada e sucessivamente, por entre os elementos visuais da paisagem (velhas, binas e água) ordenadamente distribuídos na magia de um momento... eh eh Mas como não sou fico-me pela magia do momento.:)

Atena disse...

Cá pra mim ele assustou-se com o Rex e deu nisto!

Martim disse...

que foto magnífica. Instante decisivo.

the dear Zé disse...

um must

João Farinha disse...

Grande momento do quotidiano. Grande sentido de oportunidade, um registo digno de Cartier-Bresson.

Dalaiama disse...

Não sei onde é que encontras lugares tão especiais, passíveis de se lhes retirar instantes tão preciosos, momentos irreais, parecem mesmo magia! Nem parece que caminhas no nosso mesmo planeta! Se algum dia abrires uma caixa para seguidores do teu blog, dá-me um toque que eu clico «sim». Fotografas mesmo bem!!!