Ao passar, ela exibiu-se deslizando a língua pela orelhas.
Sorri e perguntei-lhe:

- És uma girafa do norte ou uma girafa do sul?

- Sou uma girafa de parte nenhuma. Nasci assim, albina.

- Por isso te fecharam aí? Por seres diferente?

- Talvez... não me queres abrir a porta?
- E vais para onde?
- Que importa? Não sabes que sempre chegamos aonde nos esperam?

7 comentários:

Atena disse...

Sei que estou um bocadinho pálida mas mesmo assim acho que fiquei bem na fotografia. :)

ss disse...

sempre foste uma vaidosa...
;)

Rui disse...

- não vás de metro, que pagas mais 25%.
- vou a pé.
- não tens medo?
- não, é uma selva lá fora.

ss disse...

e é mesmo Rui...

acoldzer∅ disse...

: ) gosto bué disto. os teus exercicios de sobreposições são magnificos. só tenho uma coisa a dizer: faz mais!
gosto do texto também.
o meu blog entretanto passou a privado por questões que não me apetece muito descrever, mas basicamente fica o convite se quiseres, para pedires admissão ou me enviares o teu mail para te adicionar à lista de permissões, que terei todo o prazer em ter-te por lá. fica o convite.
até já *

the dear Zé disse...

um bicho, adoro bichos. colecciono-os, mesmo os dos outros

ss disse...

já somos dois, dear zé.
:)

bjs