Pirilampando

Estar longe não é fácil. Há dias que parece que nem respirar conseguimos de tanta saudade. 
Mas por vezes certas pessoas relembram-nos que ainda há esperança na amizade. 

As coisas mais simples enchem-me o coração. Obrigada minha querida.


Eu sei que é noite dos Óscares mas isto é tão bom!



 


A ver.


Chegados aqui

à carne incerta de uma vida

despojada de mitos

existe uma estrela que se desfia

pelas noites

alagando todo o soalho

onde passámos a dormir


lá fora alguém grita

não pode mais

compreendemos esse som

com todos os nervos

raiados pelo espaço

com toda a música insuportável

de ter por ambição

o comprimento de uma rua


Vasco Gato

Romeo & Juliet with Josh O’Connor and Jessie Buckley

Publicado na Polónia em 2017, The Lost Soul chega finalmente às editoras Britânicas. Não poderia estar mais entusiasmada com a união de duas das minhas artistas favoritas, a escritora Olga Tokarczuk e a ilustradora Joanna Concejo.

 




























Em certas brechas do sonho e da vigília

quase vemos os fios que nos conduzem
umas vezes com tal zelo umas vezes
com total desleixo.

Movemo-nos com a nítida impressão
de um teatro atado aos ossos
e de que somos arrastados
contra a nossa própria vida.

Só o que chamamos de absurdo
parece dar a tudo algum sentido.

Eucanaã Ferraz


Som do dia

Novos projectos

https://www.mapasdoconfinamento.com/photography

 



Conta-mo outra vez: é tão bonito

que não me canso nunca de escutá-lo.

Repete-me outra vez que o casal

do conto foi feliz até à morte,

que ela não lhe foi infiel, que a ele nem sequer

lhe ocorreu enganá-la. E não te esqueças

de que, apesar do tempo e dos problemas,

continuavam beijando-se cada noite.

Conta-mo mil vezes, por favor:

é a história mais bela que conheço.


Amalia Bautista

 

Agora que o caminho que devo percorrer

é um passo adiante sobre uma trilha

que dá medo olhar, porque o abismo

implacável me chama.

Agora que foi morta a esperança

como um pássaro vitimado no ninho

por irmãos mais fortes.

Agora que é de noite todo o dia,

inverno todo o ano

e as semanas só têm segundas,

para onde olhar, onde voltar os olhos,

que não encontrem os olhos da morte?


(Amalia Bautista)


som do dia.