Encontro-me num avião e penso o quanto os últimos meses foram desesperantes. A vida passou a ter outro significado, com a morte sempre a rondar, a sufocar. Vejo à minha volta, cada vez mais, futilidade e vidas inúteis, vidas gastas naquilo em que não devem ser gastas.

Os meus dias passam a ser preenchidos ao máximo mas sempre acompanhados de um terror e angústia constante. Há que viver, há que aproveitar, há que sugar tudo porque o relógio está a contar sempre, a cada segundo.

E o confronto com a realidade é inevitável. Aprender lições, visitar quem amamos e nos quer, sentir-me em casa apesar de saber que inevitavelmente voltarei a estar noutro avião, como este, de retorno a uma realidade que não quero.

O sol, o calor, os amigos… por momentos, ainda que breves, souberam tão bem. A esperança de que tudo irá ficar bem faz-me avançar, ainda que lentamente. Voltar a fotografar aos poucos, voltar a viver!

5 comentários:

Just Things disse...

Difícil escrever um comentário quando se lê este texto. Valorizar as horas que passam devia ser uma regra.:)
Deixo um beijo e um sorriso

José Luiz Moreira disse...

Parafraseando Inês Pedrosa, "Fazes-me falta, merda – já te disse?"

Beijos.

p disse...

tenho saudades tuas, quero ver mais fotografias, mil!, quero ouvir-te falar e rir discutir enquadramentos. também tenho a certeza que tudo irá ficar bem, já to disse antes ;)

"little by little the night turns around"

Maria Eu disse...

Eu sou um bleep na blogosfera mas quero dizer-te que estarei deste lado, a ler-te e, principalmente, a encher os olhos da beleza das tuas fotos.

Um beijo, S. :)

S disse...

Just Things,
Por vezes só nos damos conta disso quando a morte nos ronda de repente. Passou definitivamente a ser uma regra, aproveitar cada minuto que tenho!

um beijo e um sorriso também para ti e obrigada pelo comentário



Zé,
também me fazes falta, tu e o resto do pessoal, saudades dos nossos disparates, devaneios e loucuras ainda que tantos anos passados!
beijo grande amigo


p,
sei que tenho de te visitar, ver essa Ásia com os meus olhos.
A ver se o faço um destes dias... como diz uma pessoa que conheço…
beijos vários! ;)


Maria,
Obrigada pelas palavras…

um beijo