Fragmentos do verão #2






Despeço-me aos poucos, muito lentamente, do sol, da praia, da cidade, de cada canto que conheci e onde vivi, dos amigos e de tudo o que poderia ter sido mas não foi. Esse eco da família que me foi negada por um deus cruel e irónico viverá sempre dentro de mim.

Deixo entrar a chuva e o inverno que se avizinha aos poucos, na solidão dos dias.

9 comentários:

Katherine disse...

Eu gosto dos dias frios que aquecem a alma :)

Um beijo :)

S disse...

normalmente também gostaria, mas porque temos o nosso sol como dado adquirido.

um beijinho

pedro b disse...

não acho que os amigos vão a lado algum, e o sol, bom, esse volta em força daqui a uns meses ;)
depois, gosto bem da foto do meio :)

S disse...

o sol, esse talvez volte, eu já não sei!

(o meu monstrinho de 4 patas fica sempre bem nas fotos! ;))

pedro b disse...

nem que eu tenha de te ir buscar! ;)

Pedro Ponte disse...

:) o sol volta sempre e o "monstrinho" fica também sempre bem sem dúvida! hehehe

S disse...

sim, o monstro fica sempre bem, já o resto sabes bem que não.

Martim disse...

Há algum tempo que não andava por aqui...e que belas fotos tenho perdido

S disse...

Olá Martim,
Obrigada pela visita!
:)