E se a vida fosse apenas o espaço e o tempo que medeia entre um comboio perdido e o seguinte, que teima em chegar atrasado? Ou a soma de todos esses momentos? Talvez se perdesse o muito que, aparentemente, costuma ser o resto do tempo. Talvez se ganhasse o que é costume perder-se. Talvez a espera, tempo de impaciências e sonos intermitentes, revele o pulsar dos sangues e seivas vitais, a face oculta e displicentemente adiada daquilo que somos.
letras por Baudolino

14 comentários:

via disse...

muito boa a foto.

mfc disse...

Que imagem fabulosa...!!
Perdi-me nela...!

sónia silva disse...

via,
ando há que tempos a pensar naquele nú maravilhoso!
:)


mfc,
obrigada. Eu perdi-me mesmo foi nas palavras quando percebi que diziam tudo aquilo que eu queria!
um beijinho

Alberto Oliveira disse...

... uma foto que não me importava mesmo nada de ter feito para lhe anexar uma das minhas histórias parvas. Aqui, as letras do Baudolino complementam-na com a seriedade que o teu sítio merece.

beijos.

Rute disse...

Uma conjugação perfeita entre as lúcidas e sólidas palavras do Baudolino e a tua fotografia que fala de dois (pelo menos) tempos diferentes...Post perfeito, como sempre!

1 beijinho:)

Rute disse...

Caramba, Sónia...a gente passa a vista por uma dúzia de posts teus e apercebe-se logo de que és uma pessoa muito especial!
Sorte a minha, ter um dia passado por aqui...

Outro bjinho:)

cs disse...

sim! as palavras.

Pedro Ponte disse...

mais uma combinação fenomenal da imagem e da escrita! :) excelente!

sónia silva disse...

Alberto,
Eu gosto muito de rir!!
Falta uma certa dupla a descontrair aqui o sítio com os comentários habituais em rima!
:))


Rute,
agora já estou como o gonçalo... assim vou corar e não é um bocadinho!
;)


cs,
as palavras enchem as minhas medidas!
:)

Alberto Oliveira disse...

"como elas correm e tão felizes!"
animam-se as velhotas ( devem ser manas)
muito senhoras dos seus narizes
e que não largam as canadianas.

marias-rapazes é o que elas são
fala a mais idosa com algum despeito
logo se benze com devoção
no meu tempo havia respeito.

respeito por quem? oh Carolina!
estão na idade de se divertirem!
esta conversa cheira a naftalina
nós desconversamos e elas a rirem...


Nota: o meu colega e amigo dialogante deve estar a preparar-se para a próxima época. Que deve ser aquela em que vão ganhar este mundo e o outro, penso eu de que.

:))

João Mourão disse...

Pois é bem verdade o que se diz aqui nestes comentários. Um grande bem haja pela qualidade inspiradora de imagens e palavras, que só de dentro de um espírito especial podem surgir.

sónia silva disse...

Esperemos que sim Alberto. Esperemos que sim... não pela época em si, mas que o traga de volta a estas lides e que tanta falta faz!
:)



João,
tenho de andar mais atenta pelos teus lados para compensar esta falha técnica.
um beijinho e obrigada

Martim disse...

A alegria que se desvanece em movimento. Alegria é isso isso mesmo. Movimento brusco e vivo do espírito.

k@ disse...

A story of ages, grandmas & lil' girls, with a great l-movement, the movement of Life, superb.