radiografia de uma alma danificada


23 comentários:

alberto cabero fotografia disse...

me gusta mucho esta ss
beijos!!

Pedro Ponte disse...

pudera... com essa ondulação toda até a minha alma ficava daninficada! hehehe

gosto mt da foto! :) posso deitar-me na marquesa?! ;)

Atena disse...

Magnífica. :)

Rute disse...

...felizmente que ainda não nos conseguem radiografar a alma com as maquinetas lá deles...mas a ideia é genial! Adorei o título e a fotografia. 5 *****

1 beijinho:)

cs disse...

excelente.

cs disse...

é recente esta foto?

ss disse...

beijos Alberto e obrigada pela visita.

Sr. Ponte,
faça como se estivesse em casa.

Atena,
magnífica será outra coisa que nós cá sabemos...vai ser de comer e chorar por mais!!

Rute,
Haveria de certeza por aí muita coisa feia que era preferível não ver...
Obrigada pela visita e um beijinho para ti também.

cs,
sim, é recente. Porquê?
bjs

Rui disse...

Reparou nele ao longe, pela maneira como estava desajeitadamente vestido, pela inconstância do passo e da direcção. Estranhou-o ao mesmo tempo que soube que vinha ter consigo. Demorou a chegar o tempo suficiente para ela sentir angustiada, primeiro, curiosa, logo a seguir. Posou o ferro com que tentava tirar a vida aos vincos da camisa do marido da Dona Clotilde - como é que ele se chamava mesma; nunca se lembrava do nome dele, e passava-lhe as camisas há tantos anos. Uma cortina de vapor elevou-se, envolvendo a figura cambaleante que acabava de entrar n'A Lavandaria das Almas. Olhou em redor como quem ganha tempo. Procurava algo, mas não era com o olhar. Atrás do balcão, a mulher esperava, outra vez angustiada - não por medo, mas por perceber que o que ele procurava eram palavras. Só reparou que trazia uma radiografia quando ele a estendeu na sua direcção. Mostrava o contorno pálido de um crânio. Preciso muito que me limpe isto, mas não passe a ferro, disse ele. Disso, trato eu.

the dear Zé disse...

olha que coisa. grande coisa (composição, luz e isso)sim senhora, e então o título?!

bêjo

ss disse...

rui,
gosto tanto quando contas estas histórias!
:))


zé,
tenho uma foto para a tua cidade tatuada. A ver se a edito.
bjs

dieter michalek disse...

great---i love it.

João Mourão disse...

Não sei se já disse isto, mas este photoblogue e as fotos que aqui estão são do melhor que tenho visto por essa net fora. Parabéns pelo teu trabalho que é de facto fantástico.

Chapa disse...

E eu que me supunha sem alma!

ss disse...

dieter,
thanks.
:)

joão,
obrigada.
:))

chapa,
todos nós a dada altura parece que a perdemos...

Baudolino disse...

Foi algo do género que me ocorreu: almas sem danos? Não obrigado. (Não é masoquismo, só uma dose suportável de realidade)

cs disse...

Porque já quase não se utilizam negatoscópios nem películas destas que parecem daquelas que ainda têm nitrato de prata :)

Adoro estes laboratórios , estas câmaras claras e escuras, o cheiro dos solutos e por aí fora :)

cs disse...

claramente que as almas translucidas nos permitem a visualização de patologias e seus danos colaterais :)

via disse...

fantástica, gosto muito do contraste da nitidez do claro escuro.

Mayte Piera disse...

Buenísima!!!

Crissant disse...

Alguma coisa dói aí....

Paranoiasnfm disse...

Grande luz/composição!

pedro b disse...

não imaginas como gosto desta foto.

sónia silva disse...

agora já imagino...
:)