pedaços de luz


(foto SS)

19 comentários:

LE CHEMIN DES GRANDS JARDINS disse...

J'aime beaucoup cette photo. Son cadre, sa lumière, son ambiance et son sujet. Elle traite de l'intime...de l'intimité d'un vieux couple. J'aime cette complicité obtenue avec la femme qui te regarde et cette photo qui échappera à l'homme dont le regard est attiré vers l'extérieur. Un dedans, dehors, parfaitement réussi et qui fait tout le charme de ta photo.
Je t'en félicite.

Roger

Helder Ferreira disse...

Excelente o uso da luz!

Rute disse...

...ia para dizer o mesmo que o Helder...agora já está...fiquei fixada na expressão da Senhora...em que pensaria? Adorei a foto, é um excelente fragmento do quotidiano.

1 beijinho:)

lifeontheviewfinder disse...

Impecável. O enquadramento e o jogo de luz e sombra estão muito bons.

alberto cabero fotografia disse...

Que barbaridad!!!
me encanta el control de la luz,las sombras las luces
me encanta!!!
beijinhos!!! ( al final acabo falando portuges jeje)

ss disse...

Roger, merci.
:)


obrigada Helder.
:)


Rute,
olhava-me talvez com um pouco de desconfiança, uma vez que me tinha acabado de conhecer.
um beijinho


lifeontheviewfinder,
obrigada.
:)


alberto,
fica sempre bem falares a tua e a minha língua.
Sempre achei graça a essa mistura!
bêjos
;)

via disse...

muito bom. as texturas a luz, o dentro fora, a suspensão do tempo!! parabéns!

Rui disse...

- ó Marcelino, tu abre-me a janela que está aqui um cheiro que não se pode.
- abro já.
- mas que coisas são estas que tu trouxeste para casa que só cheiram a plástico queimado?
- são... pedaços da luz.

ss disse...

obrigada via,
bjs
:)

rui,
o que já nos rimos à conta do Marcelino...muito bom!
:)

legivel disse...

- ó Marcelino! mas tu queres que eu fique com a cabeça em água?! Trazeres pedaços de luz cá para casa?! Ou já te esqueceste que foste de cana e a mim ia-me dando uma coisa má quando a bófia descobriu cá em casa pedaços de cobre??

- Não é nada disso Deolinda; estes pedaços de luz não iluminam nada nem ninguém. São uma mera recordação de um dia em que alguém cometeu o erro de retirar do seu habitat natural uma quantidade apreciável de animais selvagens e os colocou numa jaula.

- ´tá bem; se tu o dizes. Vê lá se entretanto mandas vir uma grua para tirares do nosso quarto aquele calhau que trouxeste do muro de Berlim, a ver se a gente deixa de dormir no chão...

- Fica descansada Deolinda. Estou só a soltar os canários da gaiola, não vão os gajos deitarem fogo ao armário da cozinha.

Atena disse...

Acerca da luz não há nada a acrescentar, já foi tudo dito. Quanto ao olhar da senhora parece-me muito familiar, consigo imaginar uma centena de coisas que lhe estão a passar pela cabeça. É claro que nada disto era possível não fosse a excelência da fotógrafa.

Que saudades destes diálogos fantásticos do Rui e do Legível. Só faltam as rimas. :)

Pedro Ponte disse...

simplesmente linda a foto!... quanto ao título para mim olho e vem-me logo à cabeça... O compasso! :)

ss disse...

é verdade atena, a estes dois só falta mesmo começarem a rimar...coisa que eu nunca consigo acompanhar!
;)



Sr.Ponte,
vá...quanto muito...à espera do compasso!
:)

Mayte Piera disse...

Qué momento!!!
La luz, espectacular.
Un beso

ss disse...

beijos Mayte
:)

fary disse...

excelente retrato. gostei.

ss disse...

obrigada fary.
:)

Paula Crespo disse...

Boa foto! Gosto da luz e da expressão da mulher.

Fernando disse...

bufffffff , impresionante